Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 15 de abril de 2012

2012 : O RETORNO

2012 : O Retorno. Até parece título de filme, (rsrs). Estou de volta, espero que desta vez eu não interrompa. Agora já mais consciente dos assuntos que quero postar. No inicio estava um pouco perdida, (ainda não me achei completamente, rsrs) mas já tenho uma direção. Vai ser um pouco de tudo, mas sem ter a caracteristica inicial que estava enveredando para um diário. Afinal, das "coisas minhas" eu já estou tratando na terapia, não preciso externar aqui minhas dificuldades. Bem , uma coisinha ou outra talvez mereça ser postada, mas bem de leve. Então sejam bem-vindos. Estranharam o bem-vindos? eu estranhei, me lembro que escrevia benvindos, mas para não ficar mal fui no google e pesquei no "http://www.migalhas.com.br" e voilà o certo agora é "bem-vindos", preferia antes da reforma de 2009 que se admitia as duas formas.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Tinta clara no telhado

   Estou  na dúvida. Pintar o telhado de branco ou cor clara ajuda a diminuir o calor da própria residência e do espaço em volta?. Na net encontrei opiniões contraditórias. Uns dizem que sim, (principalmente os fabricantes de tintas), outros que não, que é mais uma daquelas idéias difundidas  como verdade mas que  pouco mudam ou seja: são inócuas.  Uns, apontam para interesses financeiros, afirmando que a campanha é patrocionada por uma multinacional (fabricante de tintas). Os moderados são mais cautelosos, afirmam que há um pequeno ganho ( quer dizer, perda )  de 1º grau na temperatura retida no telhado. Mas será que se " todos" pintassemos os telhados de cor clara, diminuiria a temperatura do nosso amado planeta?.  Eu, como outros tantos, quero dar minha contribuição para diminuir a minha "pegada ecológica", mas não quero fazer papel de boba, e fazer só porque todo mundo está falando ou fazendo. Quero  fazer coisas que realmente contribuam para o bem estar, meu e de todo mundo. 
     Mas tem uma coisa que eu pretendo fazer, é diminuir a temperatura da minha casa usando uma subcobertura no telhado feita com caixas de leite (tetrapack) . Estou a juntar ( lavadas e cortadas) as benditas 1.200 caixas,  para  depois de coladas,  serem fixadas embaixo do telhado. Podem até me criticar, e me chamar de pão-dura ( por que não mandar colocar manta tipo foil (metalizada), pra quê esse trabalhão de juntar, lavar e colar 1200 caixas tetra?:  porque  eu sou guerreira, e gosto das soluções alternativas. Mas dará certo ? . Espero que sim!, pois pesquisei muito e em fontes seguras. São trabalhos testados nos departamentos de faculdades. Com medições  e outras coisas mais. Enfim, são soluções viáveis, e  com resultados já testados.  Também estou a quebrar a cabeça para entender como fazer aberturas para ter a tal de " ventilação cruzada": janelas e aberturas dispostas de maneira que o ar mais frio que fica embaixo a nível do chão entre para o interior da casa e o ar mais quente que fica na parte mais alta saia . Quando eu entender (por enquanto eu estou lendo o "Manual do arquiteto descalço") eu posto aqui.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Olha eu aqui de novo! Enfim 2011 !

     Bem!. Cheguei bem a este início de ano. Apesar dos tremores do final de ano (término de relacionamento e  volta do neto para a casa da mãe) estou bem. Me veio à mente agora uma passagem do livro Diário do Grande Sertão de Bruna Lombardi em que ela diz alguma coisa como a necessidade  de arrumarmos as gavetas (ou será as malas? : não lembro) e fazer uma limpeza, tirarmos as coisas que não precisamos ou usamos mais, deixar a gaveta/mala mais arejada,  mais leve. Talvez eu esteja precisando dessa "faxina". Repensar meus conceitos, ver se eles ainda estão dentro do contexto da minha vida e se não, jogá-los fora. O grande problema é : Se já não é  fácil identificar aquilo que não tem mais significado para a minha vida, mais difícil é descartar esses agregados inúteis. Já estou  tão acostumada a conviver com eles que por hábito tenho os mesmos pensamentos, pratico as mesmas ações. Vivo muito mais tempo no automático do que no presente consciente. É  necessário que eu faça um grande  esforço para perceber a hora de mudar, de deixar o "novo" acontecer. Em outras épocas da minha vida, eu também me propuz a fazer essa "faxina" e  sei que o caminho é lento, mas com persistência, autocrítica, e auto perdão (sim!, precisarei muito dele) eu vou alcançar o meu objetivo: Ficar mais leve, com a cabeça e o coração ( razão e emoção) mais arejados. Mais FELIZ!.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

COMO COMEÇO?

     Como sempre todo início é difícil, tenho muitas idéias, mas elas desaparecem quando tento colocá-las na tela (antes era no papel). Nem sei bem quais os temas que quero postar, são tantos os interesses que estou meio perdida, até mesmo por que não sei utilizar bem a internet. Estou por minha conta e risco. Vamos ver como me saio. Bem, hoje vou comentar  um assunto que me deixa meio desconfiada; coincidências. Faço terapia e hoje tinha sessão marcada. A terapeuta ligou e pediu para remarcar para amanhã. Fiquei aliviadíssima, não tava com a menor vontade de ir. Estava sem coragem de falar do assunto tratado nas minhas últimas sessões. Êta resistência, e falta de coragem. O chato é que o motivo dela era de falecimento na família. Pois é, essas coincidências que acontecem comigo (e acredito que com todos) me fazem pensar..... O Universo conspira a nosso favor....  Será? Quem sabe ? Sabe, fiquei até sentindo um pouco de culpa por ficar aliviada de não precisar ir (pelo motivo) mas que fiquei aliviada,  fiquei, isso não posso negar. Mudando de assunto, me convidaram para dar aulas de "caixinhas" (artesanato) em um centro de convivência que minha amiga inaugurou em bangú (ainda não fui lá). Tenho um pouco de experiência com artesanato. Quando eu fizer alguma coisa eu vou postar  fotos dos trabalhos (assim que eu descobrir como se faz isso)